AVALIAÇÃO DA EFICIÊNCIA DO ÓLEO DE AMENDOIM NA FLOTAÇÃO DE FOSFATOS

Istelamares Alvarenga de Barros, Christianne Garcia Rodrigues

Resumo


A busca por reagentes alternativos de flotação de minerais tem sido alvo de diversas pesquisas. O presente artigo teve como objetivo avaliar a eficiência do óleo de amendoim na flotação de fosfatos, comparando-o com reagentes comerciais: o óleo de soja e o Flotigam 5806. Para a sua caracterização realizaram-se as análises físico-químicas e determinou-se o perfil de ácidos graxos por cromatografia gasosa. Os ensaios consistiram, inicialmente, nas etapas de cominuição e caracterização do minério fosfatado proveniente da região de Lagamar (MG), da Mineração Galvani, e em seguida realizaram-se os testes de flotação com cada coletor, utilizando o amido de milho gelatinizado como depressor. O óleo de amendoim apresentou composição em torno de 60% de ácido oleico e 18% de linoleico, cujos sais alcalinos são os principais coletores de oxi-minerais empregados industrialmente na concentração de P2O5. Os resultados obtidos foram significativos, sendo que os três coletores apresentaram o mesmo comportamento na flotação e recuperações metalúrgicas de P2O5, em torno de 55%. A principal causa do baixo rendimento foi provavelmente a elevada fração de finos (grãos com diâmetro menor que 37 um) presentes na amostra após a moagem.

Abstract

The search for alternative reagents mineral flotation has been the subject of several studies. This study aimed to evaluate the peanut oil efficiency in flotation comparing the phosphates with commercial reagents: the soybean oil and the Flotigam 5806. For its characterization were carried out physico-chemical analysis and determined profile fatty acids by gas chromatography. The tests consisted in the first comminution step and characterization of phosphate ore from the Lagamar region (MG), the Galvani Mining and then carried out the tests with each flotation collector, using the gelatinized maize starch as a depressant. Peanut oil composition showed around 60% oleic acid and 18% of linoleic acid, alkaline salts which are key oxy-mineral collectors used industrially in the concentration of P2O5. The results obtained were significant, and the three collectors showed the same behavior and the flotation P2O5 recovery of metals, about 55%. The main cause of low yield was probably the high fraction of fines (particles with a diameter less than 37 m) in the sample after grinding.


Palavras-chave


Óleo de amendoim. Minério fosfatado. Coletor. Flotação.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18674/exacta.v8i2.1488

ISSN 1984-3151